Conheça os 10 maiores desafios da área de T&D

Conheça os 10 maiores desafios da área de T&D

Compartilhe este artigo!

Independente do tamanho da sua empresa, da quantidade de funcionários ou do setor em que você atua, uma coisa é certa: é muito provável que o seu RH enfrente os mesmos desafios da área de T&D que muitas organizações mundo afora.

Isso porque vivemos em uma época de mudança continua e acelerada. O que faz com que seja indispensável encontrar novas formas de engajar os colaboradores em ações de T&D. Além disso, mais do que nunca os profissionais têm buscado por empresas onde possam desenvolver suas habilidades e aprender mais sobre sua área. O que gera cada vez mais desafios para a área de treinamento e desenvolvimento.

Neste artigo, resolvemos abordar os maiores desafios da área de T&D, além de trazer algumas ideias para que os profissionais de treinamento e desenvolvimento possam solucioná-los. Pronto para saber mais? Então continue lendo. 🤓

Como lidar com os desafios da área de T&D

Todo setor tem seus desafios, e com a área de T&D não é diferente. Superá-los é importante, uma vez que o capital humano é um dos ativos mais importantes das organizações. São os colaboradores que desenvolvem os produtos ou serviços, que fazem as vendas, atendem aos clientes, oferecem suporte, entre outras atividades.

Sendo assim, quando a satisfação do cliente é o objetivo principal da empresa – afinal, clientes insatisfeitos não compram novamente – treinar e desenvolver os colaboradores é essencial.

Por isso, é preciso que o profissional de T&D esteja atento as necessidades da empresa e aos possíveis problemas, de forma que possa preveni-los e colaborar de uma maneira estratégica. Assim, os 10 maiores desafios da área de T&D que você pode encontrar nas organizações são:

1 – Motivar as equipes

Se você perguntar por aí o que acham de treinamentos corporativos, te garanto que a maioria das respostas não serão positivas. Isso porque ainda existe um grande estigma sobre as ações educacionais como monótonas e que pouco acrescentam as atividades rotineiras dos colaboradores.

Portanto, motivar as equipes pode ser um grande desafio da área de T&D. Sendo assim, embora você precise estar atento aos objetivos da empresa na hora de desenvolver os treinamentos, é importante deixar o aluno ciente de como essa atividade também pode ajudar no seu desenvolvimento pessoal.

Além disso, é possível optar por ações gamificadas e até mesmo jogos de realidade aumentada para aumentar o engajamento dos colaboradores durante o treinamento.

Comece a usar o Design de Jornada de Aprendizagem para superar os desafios da área de T&D da sua empresa

2 – Fazer a gestão do conhecimento

Se o capital humano é um dos ativos mais importantes da empresa, o conhecimento gerado por ela é outro. Essa informação, que nasce a partir da execução das atividades diárias e solução de problemas do produto ou serviço, por exemplo, é de grande valor para as organizações. E deve ser repassada a todos os colaboradores. É por isso que a gestão do conhecimento é tão importante.

Para isso, você precisa primeiro criar um canal por onde ela possa ser distribuída, como um mapa de conhecimento, trilha de formação ou uma Universidade Corporativa. Nessa plataforma, você será capaz de compilar e distribuir todo o conteúdo gerado pelos seus colaboradores. Depois, pode construir uma pauta com os temas que são relevantes e precisam ser repassados.

Por fim, engaje os colaboradores pedindo que eles escrevam artigos sobre o tema, baseado no conhecimento prático dele. Esse conteúdo também pode ser feito no formato de vídeo ou até mesmo de áudio, que em seguida é distribuído para os demais funcionários.

Esse tipo de conteúdo também tem potencial para engajar ainda mais os colaboradores, já que você mexe com a curiosidade deles de observarem o colega em ação.

3 – Reter talentos

Reter talentos é um dos maiores desafios do RH. Afinal de contas, contratar e treinar novos profissionais é muito mais custoso para as empresas do que manter o colaborador que supre suas demandas. Porém, essa preocupação também deve ser dividida com a área de T&D.

Isso porque bons profissionais não ficam muito tempo em empresas onde não são valorizados. E quando falamos em valorização, não é apenas sobre salários ou benefícios. Quando a organização investe na qualificação dos colaboradores, eles passam a ter consciência da sua importância na empresa.

Por isso, para mostrar o interesse da empresa em investir no desenvolvimento do profissional, é importante que as ações de T&D tragam elementos que agreguem ao currículo dele. Pode ser no formato de conteúdo, prática ou mesmo certificação, o importante é demonstrar que a organização também pensa no desenvolvimento pessoal dos colaboradores.

4 – Acompanhar as evoluções tecnológicas

Basta olharmos para nós mesmos para perceber que a tecnologia está intrinsecamente envolvida no nosso dia a dia. Ela mudou a forma como nos comunicados, como produzimos conteúdo e até mesmo como aprendemos. Por isso, é indispensável que você as leve em consideração na hora de planejar as ações de T&D.

O uso cotidiano de aparelhos eletrônicos, em espacial o smartphone, possibilitou uma série de novas tecnologias como gamificação, realidade aumentada e o mobile learning. E ao optar por esses formatos, você está ganhando em engajamento dos colaboradores, interesse e mesmo intimidade com o ambiente de aprendizagem.

No entanto, vale lembrar que acompanhar as evoluções tecnológicas não quer dizer que os investimentos podem ser feitos sem qualquer análise. É importante saber quais ferramentas funcionam para o negócio e também para as ações propostas.

5 – Reduzir o tempo de ciclo das ações

O tempo de ciclo diz respeito ao tempo que a área de T&D leva desde fazer os levantamentos da necessidade de treinamento, até executar as ações de fato. Um fator importante para garantir uma resposta rápida da empresa frente as suas demandas de treinamento e desenvolvimento.

Diminuir o tempo de ciclo não quer dizer pular etapas ou apressá-las, mas encontrar maneiras eficazes de informar o básico aos colaboradores enquanto aguardam pelo treinamento aprofundado e técnico de que precisam.

Para isso, é possível usar o microlearning. É nesse método que se encontram as Pílulas de Conhecimento, uma maneira de oferecer conteúdos menores – geralmente em vídeos rápidos – para informar e instruir os colaboradores. Com as pílulas, você pode mostrar as funcionalidades básicas de um produto, instruções de um concurso, regras de uma promoção, ou o que for preciso para manter os funcionários informados enquanto aguardam mais instruções.

6 – Aumentar a eficácia da aprendizagem

Quando treinamos os colaboradores, esperamos que eles aprendam de forma eficaz. Queremos evitar o retrabalho e a necessidade de ofertar novos cursos no mesmo assunto. O maior objetivo das ações de T&D é capacitar seus recursos humanos para que produzam mais e com maior qualidade.

Dessa forma, garantir e até aumentar a eficácia da aprendizagem é um dos desafios da área de T&D. Isso porque não há uma receita pronta do que pode ser feito, já que cada pessoa aprende de uma maneira diferente. Portanto, você deve ficar atento aos métodos e ferramentas escolhidas para executar as ações de treinamento e desenvolvimento.

Entenda como seu público aprende e busque por ferramentas que aumentem o engajamento deles com o conteúdo, como treinamentos gamificados e jogos de realidade aumentada. Outra opção é fragmentar conceitos e atividades mais complexas em vídeos curtos e oferecê-los em pílulas de conhecimento.

7 – Conquistar o apoio das lideranças

Outro dos maiores desafios da área de T&D é conquistar o apoio das lideranças. Não é segredo para ninguém que um time bem treinado tem desempenho melhor na execução de suas tarefas, no cumprimento de metas e no desenvolvimento em geral em suas funções.

Teoricamente, todos compreendem e reconhecem a importância do T&D. Porém, na prática a coisa pode ser um pouco diferente. Especialmente quando os líderes têm prioridades mais urgentes, que acabam rareando o tempo disponível para as ações de treinamento e desenvolvimento.

Portanto, a melhor solução nesses casos é a conscientização. Para isso, você vai precisar envolver todos os gestores em reuniões, para que possa apresentar relatórios com dados e resultados quantificados das ações de T&D, provando em forma de números o quanto a capacitação ajuda o time a seguir mais motivado e preparado para atingir suas metas.

Mensuro os resultados das suas ações de T&D

8 – Mensurar resultados e comprovar o ROI dos treinamentos

E falando em relatórios e dados… Mensurar resultados e comprovar o ROI das ações de treinamento pode ser um grande desafio para a área de T&D. No que diz respeito a medir os resultados, você pode avaliar através de métricas como:

  • Taxa de engajamento;
  • Taxa de abandono;
  • Medidores de progresso;
  • Avaliação de reação;
  • Avaliação de aprendizado;
  • Avaliação de aplicação ou eficácia;
  • Avaliação de Impacto.

Já para comprovar o ROI, é preciso priorizar o investimento em ações de T&D que deem resultado em curto prazo. Ou seja, mesmo que alguns assuntos sejam mais extensos, a prioridade deve ser ver o aluno sair do treinamento com ferramentas práticas que o ajude no dia a dia de suas funções. De forma que, a curto prazo, gestores e colaboradores possam ver o resultado.

Optar por essa forma de demonstrar o ROI também vai te ajudar a evitar um dos erros mais comuns do T&D: treinamentos teóricos que não resultam em aplicações práticas vistas e usadas por gestores e colaboradores.

9 – Adaptar as ações de T&D para várias gerações

O mercado de trabalho está longe de ser homogêneo e, todos os dias, vemos várias gerações interagindo entre si nos diversos times das empresas. Embora não seja um problema, afinal, a diversidade só tem a contribuir para a organização, cada uma dessas gerações pensa, age e aprende de forma diferente da outra.

Assim sendo, o profissional de T&D não pode ignorar as necessidades e particularidades de cada uma delas. O que pode acabar se tornando um desafio na hora de escolher um método de ensino ou até mesmo a linguagem para as ações de treinamento.

Para lidar com isso, busque ouvir as necessidades de cada aluno e comunique a cultura organizacional de forma que todos estejam familiarizados com ela. E não hesite em investir em tecnologia para treinar equipes de diferentes gerações, especialmente por sua capacidade de se adaptar a diferentes perfis de alunos.

A aprendizagem híbrida – ou treinamentos blended­ – que usam tanto tecnologia quanto encontros presenciais também é uma opção eficaz para esse público.

10 – Fazer mais, com menos

Por fim, mas não menos importante, fazer mais, com menos é um desafio que diversos setores precisam enfrentar. Seja por uma restrição orçamentária ou pela necessidade de usar os recursos financeiros de forma mais inteligente, a área de T&D precisa ser criativa nessa hora.

Para fazer isso, você pode converter ações presenciais em digitais, o que possibilita maior flexibilidade nos horários e escalabilidade no número de alunos que é possível atender.

Outra opção é contar com o apoio de terceiros para o desenvolvimento, aplicação e mensuração dos resultados. Parceiros externos te ajudam a capacitar os colaboradores com um custo menor, maior ganho e, às vezes, em menos tempo.

E aí, pronto para enfrentar os desafios da área de T&D da sua empresa?

Agora que você já está ciente de todos os desafios da área de T&D e como sua equipe pode enfrentá-los, que tal começar a aplicar essas dicas no dia a dia? O momento em que vivemos pede por adaptação e flexibilidade de todas as áreas, e não seria diferente para o treinamento e desenvolvimento.

Por isso, você pode contar com a gente! A Evolke é especialista em aprendizagem corporativa e estamos prontos para te ajudar a encontrar a solução certa para o seu negócio. Clique no banner abaixo e escolha o melhor horário para uma consultoria gratuita com o nosso especialista!

Fale com um especialista sobre os seus desafios de T&D

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta

Fechar Menu