O Custo da Falta de Feedback em Projetos de T&D

O Custo da Falta de Feedback em Projetos de T&D

Compartilhe este artigo!

Já se perguntou quanto tempo do seu dia você gasta em reuniões e respondendo e-mails? E que até inventaram um software para calcular isso e descobrir em que o tempo da sua equipe está sendo investido? Parece brincadeira, mas é verdade! O slogan deles é “Menos micro gestão e mais lucratividade”.

Ao ver este slogan, me lembrei de um antigo gerente de uma empresa de grande porte que, há alguns anos, encaminhou para o seu diretor o convite recebido para participar de uma reunião de status report do projeto de T&D. No corpo do e-mail ele escreveu: “ou eu trabalho, ou eu vou nestas reuniões. O que prefere que eu faça?”

O que você acha que ele quis dizer com esta pergunta?

Para responder esta questão, você precisa saber que, na época, esse gerente era o responsável pelas aprovações dos objetos de aprendizagem desenvolvidos para capacitar sua área. Portanto, ele era o cliente interno do RH num projeto de T&D contratado pela sua empresa, em caráter de urgência, para desenvolver um grande número de colaboradores em gaps mapeados pelo RH. Gaps estes que, segundo a empresa, trariam à organização mais um trimestre improdutivo, em que o número de retrabalho e desperdícios já afetava a competitividade da organização.

Sendo assim, o gerente sabia que o projeto iria atrasar, se:

  • Não autorizasse a alocação dos especialistas da sua equipe para participarem das atividades de curadoria de conteúdo;
  • Não reservasse um tempo para analisar as entregas parciais e periódicas que estava recebendo. E. também, se não nos desse seu ok para continuarmos a fabricação dos treinamentos digitais;
  • Não aprovasse a realização das ações presenciais de transferência de conhecimento planejadas para o período.
Quanto custa a falta de feedback para a empresa?

Quanto a falta de feedback custou à empresa?

Naqueles dias, achei que, por trás daquela pergunta capciosa, poderia estar uma rotina de reuniões improdutivas. Ou uma falta de habilidade em gerir seu tempo. Ou, ainda, uma cultura empresarial que não via valor nos resultados que o T&D poderia trazer para o negócio.

No entanto, hoje acredito que o mais preocupante foi o fato de ele não ter se perguntado: “quanto vai custar para a empresa essa minha escolha de não dar feedback?”

Por fim, essa questão acabou sendo respondida: ele não foi à reunião. Também não deu feedback. E o projeto de T&D, anunciado pela empresa como urgente e importante, aconteceu com meses de atraso. E somente depois de outro gerente assumir seu lugar. O que acarretou em novos gastos para a empresa.

Isso porque essa nova gerencia chegou pedindo muitas alterações no que já tinha sido feito. O que levou a um gasto maior do que tinha sido orçado inicialmente, devido à falta de retorno do antecessor.

Em conclusão

Acredito que a maior lição que fica dessa história é não ignorar o feedback. Além de uma ferramenta poderosa, ele é bastante eficaz e barato de implementar. Afinal, não adianta começar uma cultura de desenvolvimento e treinamento na sua empresa, se os colaboradores e prestadores de serviço não terão respostas e direcionamentos a respeito do seu trabalho.

Ainda mais, ao aplicar uma cultura de feedback, é possível identificar pontos fortes e fracos nos colaboradores e até mesmo nos projetos. Dessa forma, é possível aprender com os erros e evitar futuros problemas. Além disso, dá oportunidade para os colaboradores de se desenvolverem.

Enfim, agora me conta você: já calculou quanto a falta de feedback em seu projeto de T&D está custando para sua empresa? O que tem feito para evitar isso? Compartilhe conosco! E se precisar de ajuda para desenvolver e aplicar ações educacionais, pode contar conosco!

Qual o custo da falta feedback

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta

Fechar Menu