Internalize a competência digital na sua organização e destaque-se no mercado!

Internalize a competência digital na sua organização e destaque-se no mercado!

Compartilhe este artigo!

Internalize a competência digital na sua organização e destaque-se no mercado!

Pedir uma pizza, chamar um serviço de transporte, fazer transações bancárias e até ver o que o filho está fazendo na escola, é muito mais fácil quando se tem um smartphone nas mãos. Estas praticidades que as novas tecnologias oferecem não se restringem ao mundo pessoal, mas, também, ao empresarial. Elas forçam mudanças em modelos de negócio e, muitas vezes, na própria maneira como os gestores encaram o desafio de inovar em sua organização. São chamadas de “competência digital”, e nada mais são do que a utilização segura e crítica do leque de tecnologias digitais de informação, comunicação e resolução de problemas, em todas as esferas da vida. Portanto, dominar a competência digital não é só o que vai alavancar os profissionais, empresas e corporações no mercado: é o que pode mantê-los lá.

Porém, para internalizar a competência digital nas organizações, faz-se necessário uma mudança nos modelos de gestão. É preciso estar disposto a isso, fomentando transformações disruptivas e exponenciais em todos os setores.

Primeiro romper padrões; depois, crescer exponencialmente

Quando se fala em disrupção, isso significa dizer que é preciso cortar e descontinuar práticas comumente estabelecidas, considerando que não existem verdades absolutas. Existe uma verdade para aquele momento e aquela situação. Nesta condição, as verdades devem, constantemente, serem repensadas. Um exemplo disso é o hábito de se fazer alguma atividade na empresa do mesmo modo que ela vinha sendo realizada há anos, só porque ela “foi sempre feita assim”. Não haverá um modo mais rápido, eficaz e prático de executá-la, fazendo uso de um software, uma ferramenta digital, um aplicativo ou um recurso tecnológico?

Observe-se que, para conseguir uma disruptura, não basta querer que ela aconteça: é preciso que os colaboradores se envolvam no processo, compreendam-no e vejam nele vantagens e avanços no resultado final.

Além de quebrar paradigmas, para internalizar a competência digital em uma organização, outra ação é necessária: a empresa precisa adotar a transformação exponencial e, para isso, necessita desenvolver uma cultura com propósito transformador. Isso se dá por meio da tecnologia integrada ao núcleo do negócio, permitindo um crescimento exponencial de suas bases. Traduzindo: a empresa deve transformar modelos de negócios lineares em abordagens exponenciais centradas nas necessidades dos clientes finais, fazendo uso das novas tecnologias.

E o que se ganha com isso?

É fato que a tecnologia vem transformando negócios e esta transformação é uma grande oportunidade de adaptação e mudança.  O principal desafio empresarial da atualidade é se adaptar à aceleração das mudanças tecnológicas, pois a convergência de novas tecnologias está diminuindo os limites entre as realidades biológicas, físicas e digitais. O resultado disso é um completo desenraizamento de indústrias em todo mundo.

Portanto, a competência digital nas organizações não é uma inovação: é uma necessidade que vai fazer com que elas se mantenham no mercado e percebam que existem recursos ilimitados disponíveis no mundo para àqueles que saibam usá-los.

Deixe uma resposta

Fechar Menu