Gestão do Conhecimento

O que é Gestão do Conhecimento?

Gestão do Conhecimento, no âmbito das empresas, é um processo organizado de: criação, conservação, curadoria e distribuição do conhecimento gerado no ambiente corporativo.

Seu objetivo principal pode ser definido como, compilar o conhecimento da empresa e mercado onde ela atua, para capacitar os colaboradores.

Assim como aconteceu na história humana, onde os povos que se tornaram mais desenvolvidos foram aqueles que aprenderam a habilidade de gerar e distribuir conhecimento. As empresas perceberam que registrar as informações que lhe eram pertinentes, poderia ser utilizado para desenvolver seu capital intelectual o que lhes daria um diferencial competitivo de mercado.

A gestão do conhecimento se dá e é mantida por pessoas com o uso de métodos, processos e tecnologias que facilitam a realização desta tarefa.

No mercado atual esta prática se dá apenas em cerca de 6% das empresas. Não coincidentemente estes 6%, representam as empresas líderes em seus respectivos setores, o que por si, já revela os benefícios da adoção desta ferramenta.

Estas empresas que “aprenderam a aprender” são reconhecidas com: “Empresas que Aprendem” ou “Organizações de Aprendizagem”, do inglês Learning Organization.

Na prática, as empresas que aprendem, institucionalizaram a aprendizagem e a melhoria contínua de seus processos. Deste modo, organizando de forma estratégica os conhecimentos internos e externos para a capacitação de todos os envolvidos em suas cadeias produtivas.

Como resultado, o investimento em gestão do conhecimento otimizou processos industriais e de serviço, reduziu custos, aprimorou produtos e inaugurou a era da economia baseada no conhecimento.

É consenso entre os autores que as boas práticas de gestão do conhecimento contribuem para a sustentabilidade e perpetuidade das empresas que aprendem. Sendo reconhecidos como resultados diretos de sua adoção:

  • Diferencial competitivo frente à concorrência
  • Redução dos custos e otimização do tempo produtivo
  • Redução do lead time da concepção e comercialização de novos produtos
  • Incremento do valor de mercado (preço das ações)
  • Potencialização do capital intelectual
  • Melhoria contínua dos processos produtivos
  • Inteligência para tomada de decisões
  • Melhores resultados financeiros
  • Coordenação e sinergia dos esforços entre unidades produtivas
  • Maior agilidade na prestação de serviços
  • Maior qualidade percebida dos produtos
  • Satisfação dos clientes

Implantar a gestão do conhecimento numa empresa não é uma tarefa simples, tão pouco existe uma receita pronta. Para haver sucesso é necessário conhecer a organização e o mercado do qual ela faz parte, para ter-se uma visão clara do contexto onde ela está inserida, pois, a gestão do conhecimento deve ser capaz de iniciar, manter e distribuir o registro do que é pertinente para o negócio em questão: sua cultura, seus processos e seus valores.

Por suas próprias características, gestão do conhecimento significa inovação para o departamento de treinamento e desenvolvimento (T&D), pois, rompe com o modelo mental onde o conhecimento está fora do negócio, para dar lugar aos especialistas internos, que conhecem a empresa e seus processos como ninguém.

O profissional de gestão do conhecimento precisa compreender que a nova fonte do conhecimento é a própria empresa: seus colaboradores, seus clientes e parceiros; e que para tornar este conhecimento um diferencial estratégico. Disciplina, excelência, conhecimento das tecnologias disponíveis e amor pelo que se faz, são pré-requisitos para elevar a empresa onde se trabalha para o patamar de Empresa que Aprende.

Top