O que é Gestão do Conhecimento?

O que é Gestão do Conhecimento?

Compartilhe este artigo!

Em tempo de Big Data, é fácil compreender que todas as empresas geram uma grande quantidade de dados todos os dias. Mas a pergunta pertinente no momento é: o que você faz com essas informações? Não dá para ignorar o potencial estratégico delas, e é por isso que é tão importante entender o que é Gestão do Conhecimento.

Uma vez que temos uma quantidade tão grande de informações em mãos, é a Gestão do Conhecimento que vai nos ajudar a dar destino a todas elas. Especialmente porque deixar que esses dados se percam ou sejam subestimados pode acarretar em problemas como falta de comunicação ou até falhas no planejamento estratégico.

Dessa forma, preparamos um conteúdo completo para explicar o que é Gestão do Conhecimento e como você pode usá-la para processar e analisar toda a informação produzida pelo seu negócio! Gostou da ideia? Então continue lendo. 🤓👇

Afinal, o que é gestão do conhecimento?

Ao longo da história, os povos que mais se desenvolveram foram aqueles que aprenderam a habilidade de gerar e distribuir seu conhecimento. Hoje, o mesmo acontece com as empresas. Por tanto, aquelas que perceberam a importância de registrar as informações pertinentes a seu negócio para aumentar seu capital intelectual, acabaram com um diferencial competitivo de mercado. Essa é a forma mais básica de responder o que é Gestão do Conhecimento.

Agora, para ser mais preciso, no âmbito das empresas, Gestão de Conhecimento é um processo organizado de: criação, conservação, curadoria e distribuição do conhecimento gerado no ambiente corporativo.

Seu objetivo principal pode ser definido como compilar o conhecimento da empresa e mercado onde ela atua, para capacitar os colaboradores. Assim, tornando-se uma empresa que aprende.

Empresas que aprendem

Atualmente no mercado, apenas 6% das empresas praticam a Gestão do Conhecimento. Não coincidentemente, estes 6% representam as empresas líderes em seus respectivos setores. O que por si, já revela os benefícios da adoção deste conceito.

Dessa forma, as empresas que aprenderam a aprender são conhecidas como “Empresas que Aprendem” ou “Organizações de Aprendizagem”, do inglês Learning Organization.

Na prática, as empresas que aprendem, institucionalizaram a aprendizagem e a melhoria contínua de seus processos. Deste modo, organizando de forma estratégica os conhecimentos internos e externos para a capacitação de todos os envolvidos em suas cadeias produtivas.

Para isso, a Gestão de conhecimento se apoia em três conhecimentos, conforme listamos abaixo.

Dado

Em uma empresa que aprende, o Dado é qualquer informação crua que precisa ser processada e analisada. O que não quer dizer que eles são irrelevantes, apenas que ainda não foram trabalhados. São, basicamente, qualquer registro de atividades, operações ou estrutura do negócio – como uma planilha de contatos ou uma lista de atividades de cada área, por exemplo.

Informação

Esse é o segundo passo. É aquilo que extraímos ao trabalhar os dados que a empresa coletou, deixando apenas o que já foi interpretado, é relevante e capaz de gerar conhecimento. No mundo atual, a Informação é basicamente o insumo mais importante das empresas, o que realmente pode fazer diferença.

Conhecimento

Com dados sendo interpretados e informação sendo gerada, o Conhecimento está em constante mudança. Por isso é preciso sistemas e formas de controlá-lo. O conhecimento é todo e qualquer conteúdo gerado a partir das informações coletadas pela empresa, como um artigo para FAQ ou uma checklist de atendimento.

Assine nossa news e fique pode dentro de tema scomo gestão do conhecimento e muito mais!

Qual a importância da gestão de conhecimento?

Como resultado da gestão de conhecimento, processos industriais e de serviço foram otimizados, reduziram custos, aprimoraram produtos e inauguraram a era da economia baseada no conhecimento.

É consenso entre os autores que as boas práticas de gestão do conhecimento contribuem para a sustentabilidade e perpetuidade das empresas que aprendem. Sendo reconhecidos como resultados diretos de sua adoção temos o:

  • Diferencial competitivo frente à concorrência;
  • Redução dos custos e otimização do tempo produtivo;
  • Redução do lead time da concepção e comercialização de novos produtos;
  • Incremento do valor de mercado (preço das ações);
  • Potencialização do capital intelectual;
  • Melhoria contínua dos processos produtivos;
  • Inteligência para tomada de decisões;
  • Melhores resultados financeiros;
  • Coordenação e sinergia dos esforços entre unidades produtivas;
  • Maior agilidade na prestação de serviços;
  • Maior qualidade percebida dos produtos;
  • Satisfação dos clientes.

No entanto, vale lembrar que implantar a gestão do conhecimento numa empresa não é uma tarefa simples. Tão pouco existe uma receita pronta. Para ter sucesso é necessário conhecer a organização e o mercado do qual ela faz parte. Assim, é possível ter uma visão clara do contexto onde ela está inserida para ser capaz de iniciar, manter e distribuir o registro do que é pertinente para o negócio em questão: sua cultura, seus processos e seus valores.

Por suas próprias características, gestão do conhecimento significa inovação para o departamento de treinamento e desenvolvimento (T&D). Isso porque rompe com o modelo mental onde o conhecimento está fora do negócio, para dar lugar aos especialistas internos, que conhecem a empresa e seus processos como ninguém.

E quais são seus principais desafios?

Quando falamos em desafios, um dos maiores é a dificuldade em reter talentos. Uma vez que a Gestão de Conhecimento está intimamente ligada aos seus colaboradores, é preciso investir no conceito de employee experience e desenvolver meios de cuidar das pessoas. Dessa forma será possível extrair do seu capital humano o que eles têm de melhor de forma que beneficie a ambos.

Outro ponto importante para se ficar de olho é na falta de comunicação. É normal o colaborador estar tão envolvido em suas atividades que não percebe que, o que parece óbvio para ele, pode não ser para o colega. Assim, informações que podem ser preciosas acabam se perdendo por pura falta de comunicação.

Por isso, é interessante estimular seus colaboradores a escreverem sobre o que sabem, seja em artigos para o blog da empresa, nas redes sociais ou em outros meios. Esse incentivo, inclusive, ajuda a aproximar a Gestão de Conhecimento. Crie politicas internas e uma cultura que valorize o conhecimento das pessoas.

Por fim, não esqueça de escolher ferramentas que incentivem seus colaboradores a registrarem seu conhecimento e procedimento, de forma que a empresa possa construir uma base de conhecimento com essas informações. Desenvolva a competência da escrita nas pessoas e estimule-as a fazer o registro sempre.

Comece a praticar a gestão do conhecimento!

Me conta aqui nos comentários: agora que você já entende o que é Gestão do Conhecimento, se sente preparado para aplicar na sua empresa? A hora de revolucionar os processos e potencializar seu acúmulo de dados é agora!

A nova fonte do conhecimento é a própria empresa: seus colaboradores, seus clientes e parceiros. E tudo isso se torna um diferencial estratégico. Disciplina, excelência, conhecimento das tecnologias disponíveis e amor pelo que se faz, são pré-requisitos para elevar a empresa onde se trabalha para o patamar de Empresa que Aprende.

E se você precisa de ajuda para implementar esse conceito ou iniciar a gestão de conhecimento, então é só agendar um horário com o nosso especialista! Clique no banner e escolha o melhor dia e horário. 😉👉🗓️👇

Transforme o T&D da sua empresa

Este post tem 3 comentários

Deixe uma resposta

Fechar Menu